Sesc Osasco

Cliente
SESC
Ano
2013
Status
Concluído

GALERIA

 

OBJETIVOS

SOBRE A ESCALA DA CIDADE:

Quando visto por uma foto aérea, o lote da nova unidade do Sesc Osasco está inserido dentro de um complexo de áreas verdes e livres, de rara proporção na cidade de Osasco.
Como um respiro na densa mancha urbana, esta região, que no Plano Urbano Municipal da cidade esta contida dentro da UIT – 3 Jardim das Flores, assume o papel de catalizador de funções urbanas que ultrapassam os limites do próprio lote.
Ainda, se considerarmos o projeto de extensão da Av. Sport Clube Corinthians até o trecho sul do Rodoanel, a região rapidamente se transformará em um importante eixo de conexão norte-sul para a cidade de Osasco, conferindo um caráter de passagem de tráfego intenso às margens desta “ilha” de estar e lazer.
Considerando este paradoxo, nosso projeto assume posturas precisas em relação a sua inserção macro urbana: cria uma entrada para o Sesc seja um marco para a grande avenida de passagem- neste sentido o volume do teatro e o colorido das piscinas estão em primeiro plano – e ao mesmo tempo configura um ambiente de lazer e quietude dentro do lote a partir da relação de cheios e vazios que se articula por meio de uma massa verde, de arvores frondosas, capazes de gerar um micro clima agradável para o bem estar junto à natureza, ampliando sua vocação pré existente de área livre e verde.
Os limites viários desta quadra particular são dados pela Av. Sport Clube Corinthians, uma avenida marginal na qual se concentra o transporte privado, que circula em alta velocidade, e pela Avenida das Flores, uma via de caráter local, de tráfego mais lento, por onde passam varias linhas de ônibus, e de intensa circulação peatonal. Estas duas vias principais, com características morfológicas muito distintas por serem paralelas conectam a quadra do Sesc apenas no sentido norte-sul; notamos então a importância estratégica de integração urbana que qualifique as conexões no sentido Leste-Oeste. Assim vemos como potenciais vias desta conexão as ruas Acácia e Georgina e Iolanda Tredezini Mossi, que requalificadas poderiam inclusive transpor o córrego criando uma costura entre suas duas margens, ligando esta porção de cidade à avenida dos Autonomistas e a estação de trem da CPTM, por exemplo.
A partir destas pequenas ações, a UIT – 3 deixa, no nosso entender, de ser uma porção isolada do tecido urbano para se tornar um centro agregador de atividades de lazer que se ampliado é capaz de incluir instituições vizinhas ao Sesc como o Estádio de Futebol Enzo Ferrari.

PARCEIROS

Outubro 2013

arquitetos:
Bhakta Krpa – ESTÚDIO GIBRALTAR
Catherine Otondo – BASE URBANA
Jorge Pessoa de Carvalho – PESSOA ARQUITETOS
Natália Tanaka – ESTÚDIO GIBRALTAR
Luis Fernando Tavares – ESTÚDIO GIBRALTAR
Marina Grinover – BASE URBANA
Ricardo Gusmão – ESTÚDIO GIBRALTAR
Stela Da Dalt – ESTÚDIO GIBRALTAR

equipe:
Carlos Eduardo Miller
Guido Otero
Gisele Mendonça
Lívia Marquez
Matheus Tonelli Santos