Jardim das Pitangueiras

Cliente
Taipú de Dentro - Maraú
Ano
2016
Status
Em andamento

GALERIA

 

OBJETIVOS

A escola é o lugar onde todos nós aprendemos as virtudes da convivência, da tolerância, do conhecimento de nossos antepassados, de nossa história, de nossa cultura. Em um processo de diálogo, descobrimos a nossa existência, a natureza, seus ciclos, descobrimos a vida e o mundo. Aprendemos a conhecê-lo e a falar dele.
O espaço da escola é, assim, o espaço do primeiro exercício de cidadania, onde nos relacionamos com o outro como iguais, respeitando diferenças, sem distinções de classe, raça, religião, como seres humanos. Nossa capacidade de transformar a natureza, nossa razão e nossos sentidos são ativados pelas perguntas, pela emoção da descoberta.
Crianças, os jovens e adultos juntos construindo o futuro.
Diante destas premissas nós projetamos a Escola Jardim das Pitangueiras como um espaço de acolhimento dos alunos, professores, famílias. Ao redor de uma praça coberta, elevada, estão organizados volumes com suas atividades distintas, como numa pequena cidade. A sala de aula, a cozinha, a administração, os banheiros e a sala de múltiplos usos conformam um espaço simultaneamente voltado para o pátio e aberto para a rua, para os recuos, para os espaços abertos externos.
A construção realiza-se com um sistema construtivo simples utilizando recursos locais, e da natureza: o vento, o sol para ventilar e iluminar sem a necessidade de sistemas artificiais. Um pé-direito alto, variável, ventilado possibilita a saída de ar quente dos ambientes internos, janelas em paredes opostas fazem o ar cruzar o ambiente. Não há vidros e as portas são também janelas, permitindo o controle de luz e ar.
O sistema de cobertura foi projetado levando em consideração padrões de peças de madeira comuns em todo o Brasil, em duas águas sobrepostas também proporciona a saída de ar quente em sentido favorável ao vento. Os beirais largos protegem as paredes da chuva. As tesouras, feitas com caibros e tábuas são de fácil execução e garantem a firmeza necessária ao efeito dos ventos. A telha metálica, sem calhas, é um elemento importante: suas qualidades reflexivas do calor são fundamentais para garantir a qualidade dos ambientes internos.
Adotamos para as alvenarias o sistema de blocos simples autoportantes, sem a necessidade de pilares ou vigas, simplificando e barateando a construção.
Entendemos a obra como primeira atividade educativa, procuramos eleger sistemas simples, mas adotando uma engenhosidade construtiva fruto de um pensamento que associa o saber local com nossa história de construção litorânea, por isso o uso de alvenaria caiada e madeira tanto na estrutura do telhado como nos fechamentos de portas e janelas.

PARCEIROS

arquitetos:
Base Urbana
Catherine Otondo – BASE URBANA
Marina Grinover – BASE URBANA

consultores:
orçamentista – Mauro Zaidan – NOVA ENGENHARIA
equipe:
Daniel Guimar‹es
Fabiana Faroni
Florencia Testa
Lívia Marquez
Luisa Fecchio
Matheus Tonelli
Rafael Andrade
Ricardo Otolini